sexta-feira, 25 de maio de 2018

Pensando...

Pensando...

Lendo e analisando tantas mensagens, vendo e ouvindo estudos realizados e postados em redes sociais no nosso tempo. Senti muita tristeza e muita preocupação, lembrei-me então da fala do nosso Senhor, Mestre e Salvador registrada e João 10:25-30:
Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que eu faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim.
Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito.
As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão.
Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai.
Eu e o Pai somos um.
João 10:25-30
O conhecimento humano busca proteger às fraquezas humanas; mas o conhecimento de Deus busca neutralizar a natureza humana. Assim o homem, mentindo para si mesmo, alcança desta forma a perfeição do erro.
Este erro começa a brilhar quando os ensinos dos pseudos mestres declaram ser a Bíblia um livro não inspirado por Deus  e a proporção que vai crescendo a aceitação deste ensino, a apostasia vai dominando a sociedade, fortalecendo a apologia de tudo que é abominável aos olhos de Deus. (Gal 5:19-21; 1 Cor 6:9-11; Lev 18:22) (observar o texto bíblico: 16Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver; 17a fim de que todo homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar todas as boas ações. ),
Este brilho jamais acontecerá, ou ser acontecer, o que acontecerá quando for o fim, será uma falsa luz (o anticristo),  o quê para aqueles “mestres” é a verdade e o ápice, mas para nós, nascidos do Espírito de Deus, o cumprimento da profecia bíblica (Mt 24;  II Ts 2; I Jo 2; I Jo 4; II Jo 1; Ap 13). Tal aparição será após o arrebatamento da igreja (conforme corrente ideológica cristão por mim abraçada).
 Jesus Cristo rejeitado mais uma vez e por isso buscará apenas os seus escolhidos. O inimigo de Deus (Satanás) é o deus que o homem pós-moderno quer ( “um Deus que não queira se intrometer em seus pecados e que os faça sentir fortes, poderosos e “livres”).
Professor Jair de Oliveira Filho