quinta-feira, 13 de julho de 2017

Educação da monarquia a república




A educação precisa ser reestrutura, na verdade a educação precisa voltar aos primeiros conceitos, ao meu ver o retorno a monarquia, e descartar em parte ou totalmente as teorias pedagógicas surgidas a partir da república. Não é um retrocesso! Mas, humildade de declarar que o progresso aconteceu de forma desconjuntada, com introdução de interesses particulares e com o surgimento de outros impérios escusos.
Restaurar o ensino e a prática da literatura, da arte e do estudo aprofundado da nossa gramática é resgatar o sentimento pátrio, é resgatar a honra e a dignidade da família brasileira.
Os “erros” aumentaram porque aumentou a ignorância e a preguiça de aprender. A alienação do povo a um sistema de mídia prostituído, chegando a um ponto tão alarmante em que as dúvidas do uso da língua alcançaram os educadores, e foi concluído nos professores da língua portuguesa, tudo em nome da “arte” televisionada.   
Não quero afirmar, com a argumentação do parágrafo anterior, que os responsáveis pelo ensino estejam propositalmente desabilitando-se, nem que sejam incapazes de dar um ensino qualificado. Mas, como vítimas do sistema ora vigente em nosso pais, vivem esmorecidos, deprimidos, sem fé na política pedagógica das instituições de ensino, como fantasmas adentram às salas de aula. Pois esse sistema colocou cabresto em nossos mestres, que como saco de pancadas vivem no palco do ensino corrompido. Ironicamente, neste mesmo palco, já foram respeitados e muitas vezes ovacionados.
Caçar, julgar e prender a todos assassinos da educação, da cultura, da saúde, da honra do povo brasileiro, este é o nosso dever. Desde modo, apoiando os trabalhos que estão sendo realizados através da LAVA JATO, estaremos trabalhando para reestruturar a nossa sociedade.