DICIONÁRIO AULETE

iDcionário Aulete

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Você não está só



Você não está só. Esta afirmação foi dada por Deus ao profeta Elias quando acreditava que não tinha mais solução para Israel, pois o pecado chegou ao extremo, fedia muito e o cheiro impregnava até a alma (1Rs 19:18). O pecado não perturba o ímpio, porque para ele é normal; o pecado não é só do que pratica mais também daquele que protege e oculta.
O pecado é o não adorar e o não obedecer a Deus, é a covardia diante da vida.  Fugir é um ato desprezível mesmo sendo em nome da santificação, por que o verdadeiro santo luta, determina que o ambiente fique saudável ao Espírito de Deus, em nome de Jesus Cristo.
Mesmo que tenha chegado ao extremo a luta que você passa, e suas feridas podem até está inalando odores insuportáveis, não desista, siga em frente. Você não está só, Deus sempre envia anjos para ficar à sua disposição para te servir, para te ajudar.       
Diga não a política na Igreja, não tenhas medo, lembre-se do que diz o Salmo 27:1-3 e 91:10, não deixe o “social” e os coquetéis te intimidar, haverá sempre alguém querendo te constrangi,  nem tão pouco sedas a vaidade, a qual está escondida dentro de você, bem como de toda humanidade, e tem a natureza de crescer e nos sufocar. 


Olhar letal




Não me olhes assim!
Por que me olhas deste modo?
Seu olhar me incomoda!
Sinto-o como um punhal.
Buscas alguma oportunidade em mim?
Qual a informação que tu queres?
Sua intenção está sempre presente
E por isso está sempre me espreitando
Desta forma tão violentadora.
Não queres a minha amizade,
Não consideras  meu conhecimento,
Isso eu já senti e em todos os momentos.
Então, não quer me dar carinho;
Senão minha alma perceberia.
Sinto demasiadamente o desconforto...
Com toda certeza não é desejo.
Mas, por que me olhas assim?
Seu sorriso denuncia algo...
Alguma coisa, sombria...
Preocupante.
Teu olhar me fala de violência...
Sinto o cheiro do sangue...
Há dias estou angustiado!
Acabe logo com isso!
Pelos corredores, pelas ruas...
Minha alma estará sempre nua.
Percebo a aproximação morte...
Não do corpo...
Seria a sua felicidade!
Mas,  sinto torturar-me lentamente.
A cada movimento um veneno,
Gota a gota se espalha
No meu corpo, na alma, para a plateia...
Por que me olhas assim?
Por que busca o meu fim?
Minha cor é diferente!
E não falo como toda gente!
Ando feliz e sorridente!
Estudar e ensinar me faz bem...
Só quero dar a vitória a alguém...
O que tem em mim?
Se de todos os acertos o alvo é o erro?
Quando foi que nasceu esse desejo?
Mas,  eu não consigo de odiar ninguém.
Penso para falar...
Procuro te agradar!
Mas... Não cessar esse olhar...


Não chores mais

Não chores mais!

“E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores”. (Evangelho de Lucas capítulo 7:13)
          No texto em epígrafe encontramos uma mulher que estava chorando. Na vida todos nós choramos, por algum acontecimento, ou por alguém; chora-se porque perdeu, ou porque ganhou algo ou alguém, feliz ou triste, havendo emoção choramos. No caso em pauta aquela mulher chorava porque tinha perdido seu único filho.
           Existe sempre uma pessoa do seu lado que perdeu alguma coisa efêmera, reclama da vida, muita vezes numa mesa de bar, sem avaliar o que está a sua volta. A reflexão nos faz ver que sempre haverá no dia-a-dia uma pessoa na vez de perder algo ou alguém, ou receber um resultado favorável de seus sonhos, é a lei da vida.
Percebi no vai e vem da vida a facilidade em perder mais do que ganhar um carinho, um forte abraço, uma palavra amiga, ou a visita carinhosa de um irmão/amigo desinteressado, ou de um membro de sua família que não vê há muito tempo. Entretanto, há pessoas que infelizmente não tem mais um membro da família vivo, ou um amigo de verdade, no modelo dos tempos antigos “tipo décadas de 50 a 70”.
Entretanto, acredito no sentimento, mesmo entre pessoas que não compartilha os mesmos ideais religiosos ou políticos e dentro deste raciocínio vejo ser possível encontrar um irmão, ou ser adotado por uma família, que tenham até  mais amor do que aqueles nascidos do mesmo sangue, porque Deus trabalha por quem espera nele, por quem de fato acredita nele, pois sua misericórdia é eterna.
Vejamos o que nos diz os textos bíblicos:
Provérbios 17:17 -  Em todo tempo ama o teu amigo e na hora da angustia nasce o irmão;
Provérbios 27:10 - Não deixes o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia da tua adversidade; melhor é o vizinho perto do que o irmão longe;
Marcos 3:33 - E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? São aqueles que fazem a vontade de meu pai.
Pela ótica bíblica, a caridade, o amor em prática, é  apontada como primordial, o exigido por Deus. Se você ama o seu próximo em tempo integral, nascerá um amigo ou um irmão e ele jamais te faltará.
Caso um homem venha perder sua família, por motivo de mudança, ou de falecimento, a solução está na escolha do  melhor caminho a fazer, está em procurar viver bem com a sua vizinhança, praticando a solidariedade, sendo benigno, seguindo os ensinos bíblicos, terá como resultado final uma nova família.
 Está claro que o livro de Provérbios nos dá uma lição de vida, mas agora vamos ver o que diz o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo sobre a família: para Ele a família tem que ser, prioritariamente, um homem, uma mulher e sua prole, unânimes na fé e obedientes a Deus, para que possam ser de fato uma família, caso contrário não haverá o verdadeiro amor e o vínculo familiar ficará destruído. Portanto, a ausência de Deus traz a mentira, a traição, a ira, as contendas e toda sorte de pecados.
A mulher do texto do Evangelho de Lucas perdeu o seu único filho, era viúva e não tinha mais para quem recorrer, estava perdida em uma sociedade machista, cheia de regras contra as mulheres, sem ninguém do sexo masculino para representar a sua família. Logo, ela seria uma escrava; era a única saída.           Aquela mulher não fez nada de errado, era uma mulher de boa conduta, uma mulher de família, mas as regras sociais daquela cultura eram implacáveis. Veja a nota de enriquecimento do texto extraído do site: iluminalma.com.br:
“O que estava sendo carregado para o sepulcro naquele dia era muito mais do que seu filho, era seu protetor,     seu provedor e sua linhagem. Era tudo que ela tinha, e tudo que ela podia esperar que tivesse nesta vida.”
Podemos observar que Jesus ficou preocupado e compadeceu-se muito daquela mulher. Devemos entender que Jesus não mudou, Ele é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente, essa é a mensagem que nos dá a Epístola aos Hebreus ( 13:8),  pois Jesus Cristo está preocupado comigo e com você também; “ Ele” fica triste com seus problemas e também  faz milagres em sua vida. Notamos que Ele foi mais do que um pai para aquela senhora, pois como pai só poderia  ajudá-la materialmente, o que não apagaria a perda do filho.  Mas Ele agiu como o Deus que cura e salva com aquela mulher. Hoje Ele continua a dizer para todos nós:  “não chores mais”.
Você pode ter perdido alguém ou alguma coisa muito importante na sua vida. Mas, lembre-se, Jesus recupera ou substitui e isso vai ser conforme a sua fé.
Que Deus abençoe as famílias com sua infinita misericórdia.



Não chores