domingo, 3 de março de 2013

ENSAIO (A verdade na verdade ...)




A verdade na verdade onde está?

Toda pessoa tem medo da verdade. Aquela verdade que está escondida no profundo de sua alma e para mim a descoberta desta verdade interior foi realizada no Jardim do Eden  Um lugar especial, feito por Deus para o homem viver o amor sem culpa. Mas, no meio do caminho tinha uma metáfora, tinha uma metáfora no meio do caminho: “ a árvore proibida”, chamada de árvore da ciência do bem e do mal.
A mulher como sempre, mais corajosa, sai na frente dessa corrida do prazer, amarga, mas docemente saborosa, apetitosa aos ouvidos e inebriantes aos olhos, dominando os ouvidos e alterando a pulsação do coração. Comeu e se excitou com a descoberta e levou malandramente ao seu marido suas fantasias recém-descobertas, que poderia trazer aquela relação amorosa muito mais prazer, mas com visão reprodutiva.

A culpa nasce e se enraíza na alma do homem. Mas onde está a verdade? Jesus Cristo uma vez disse: “ se o homem olhar uma mulher e em seu coração a desejares já cometeu adultério.” Podemos então afirmar que todo homem é adultero. Exceto aquele que não gosta de mulher, entretanto este cidadão cairá na tentação de desejar o indivíduo do mesmo sexo, do que o chamaremos? Haja vista que também a Escritura sagrada classifica em seus livros o sexo praticado homem com homem e mulher com mulher, bem como o sexo feito com animais, situação de pecado e condena ao inferno juntamente com o que pratica adultério ou fornicação.

Jesus Cristo disse que só em pensar... Então a verdade é terrível! Quem será que só pensa em coisas edificantes, saudáveis e santas? A  verdade está dentro do consciente, inconsciente e subconsciente buscando se esconder e assim mudando de lugar a cada perigo de ser descoberta. Qual o lugar mais profundo dos oceanos? Lá onde ninguém consegue chegar e a luz não chega também é o melhor lugar para a nossa terrível verdade se esconder.

Todo sacerdote, casado ou não, pensa em loucas fantasias sexuais. Alguns ainda no século XXI praticam algum tipo de flagelo, buscando com a dor frear suas “verdades ocultas”.
Imagine amigo leitor: um rosto lindo, cabelos macios, cheirosos, lábios finos (ou grossos) sempre ligeiramente entre abertos sensualmente... Um olhar suave, meigo, a brilhar em um tom esverdeado, às vezes azulado e às vezes castanho claríssimos, profundo e convidativo. Um pescoço bem desenhado e no seu comprimento adequado,  pede carícias e muitos beijos; seus seios formosos se movem em respiração ofegante. A cintura fina, quadris proporcionais dão inicio a região pélvica e começa o desenho das cochas roliças e voluptuosas, nessa continuação é impossível não perceber a região glútea exuberantemente formosa, coberta em um vestido de seda, modelo de verão, decotado e muito transparente... Mostra-nos a silhueta sensual e determinante convidativa. Como fugir da beleza feminina, quando se trata do escultor  que é  ultra vitalício na honra e na capacidade de esculpir, não existindo quem o supere. Uma vez que a primeira escultura feita por Ele foi dada ao sortudo Adão.

Por isso Jesus Cristo disse: “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” A poesia está ai expressa. Enxergá-la não é uma bengala e sim um socorro, um encontro com o Mestre em almas, que recondiciona comportamentos. Deve então: Gritar: “sou frágil, sou pequeno, desejo ardentemente agradar meus impulsos animais.” Pedir: “ ajuda-me a caminhar, a buscar a perfeição; mas não me deixe sem forças para me deleitar com a mulher da minha mocidade, com aquela que Tu me deste e abençoaste, até o último dia de minha vida.” O prazer tem as suas faces: libido, fome e sede, é maravilhoso e uma dádiva que deve ser agradecido todos os dias da nossa vida. Se o sol pudesse, com todo o seu brilho e sua importância,  pediria para ficar em nosso lugar e até os anjos, desconfio, devem ficar com água na boca.

Viva o amor! Viva o sexo sem culpa! Viva a virilidade e a maravilhosa potência! Viva o prazer! Agora agradeça a Deus por ter dado uma mulher, uma casa, uma cama e filhos adoráveis.