sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sexo ( hetero x homo)


As escolhas sexuais dos homens os levam a uma situação de estado confuso;  revela instabilidade emocional e perturbação social e espiritual. Deus sempre se preocupou com o homem e por isso o instruiu sobre o uso de seu corpo, a fim de que saiba por em prática suas glândulas responsáveis pela atividade sexual com registro no Livro de Levítico (manual dos sacerdotes), entre outros. Todo desejo do homem é inteiramente natural quando busca ou fica excitado por uma mulher, a forma feita por Deus no início da criação de tudo. Vejamos uma nota que podemos encontrar em qualquer livro publicado por especialista em sexologia e  psiquiatria: 


Testosterona: libido e agressividade(http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikipédia)

Altas taxas de testosterona tendem a aumentar o comportamento agressivo. Além disso, estudos feitos por Richard Udry com adolescentes mostraram que um alto nível do hormônio aumenta a predisposição a ter relações sexuais. O mesmo acontece com adultos. Só que entre esses, o maior nível de testosterona costuma acarretar problemas no casamento. James Dabbs e Alan Booth analisaram as relações amorosas de 4.462 militares entre 30 e 40 anos e perceberam que os homens com testosterona alta eram menos propensos a se casar e se divorciavam mais facilmente. Além disso, os homens com níveis mais elevados de testosterona tinham o dobro de chances de ter relações extraconjugais do que os que apresentavam níveis mais baixos.
Já num estudo da Faculdade de Medicina de Yale, cientistas observaram que altos níveis testosterona, ainda que por períodos curtos de seis a doze horas, causaram morte em culturas de neurônios.[2]
A testosterona também é responsável pelo maior desenvolvimento da massa muscular nos homens, em relação às mulheres. 

Esta é a razão de tanto passo errado na vida social, sexual e culminando em males psiquiátricos. Assim jovens se entregam a luxúria e a incontinência sexual sendo  levados a uma vida de prostituição e a evasão das escolas ainda no período do Ensino Fundamental. Vamos analisar o extrato de um texto 

SEXUALIDADE DOS SOLTEIROS

Postado por 


Você já deve ter ouvido que entre homem e mulher acontece uma atração química, e se essa reação não ocorre, não são feitos um para o outro.

Essa química ocorre pelo mecanismo dos sentidos, que enviando estímulos visuais, de sons, toque, paladar ou olfativos, estimulam as áreas do cérebro responsáveis por essas ações através de pulsos elétricos; essa eletricidade percorre os neurônios no cérebro ativando outras estruturas, como o hipotálamo que é responsável por muitas ações de comportamento sexual. 

No hipotálamo substâncias, chamadas de fatores de liberação e inibição irão estimular outras estruturas, como a hipófise, uma das principais glândulas responsáveis pelo comportamento humano; nesta glândula hormônios e pré-hormônios são liberados para reger os sentimentos.

Esse é o caminho daquilo que assimilamos através dos sentidos, seja para o sexo oposto ou para milhares de atividades durante o dia.

No caso da atração sexual, a química de homem e mulher, ainda passa por estruturas de seus órgãos sexuais, testículos e ovários, para produzirem o estradiol na mulher e a testosterona no homem.
Esses dois hormônios têm flutuação em sua produção devido a fatores psicológicos, comportamentais e ambientais.

A testosterona é o hormônio do desejo sexual no homem e o estradiol atua na libido da mulher. 

(http://palestrante.blogspot.com.br/2009/02/sexualidade-dos-solteiros.html)


Entretanto, a corrupção moral começou primeiro na vida do homem e buscou invenções como está bem explicado nos livros bíblicos. A sociedade criou conceitos ao estilo da Grécia antiga para responder suas fraquezas físicas, espirituais e sexuais. Dentro da linguística evoluiu com adoção de novas palavras e até criou palavras para explicar o inexplicável, pontos confusos na sua definição que só notaremos se fizermos um estudo detalhado de todas as argumentações feitas durante e depois da criação do neologismo e qual foi fundamentação para criar uma palavra com tantos campos de entendimento.  Nestes estudos feitos por eles a RAÇA NEGRA É MENCIONADA de forma comparativa com a situação sexual daqueles que assim resolveram mudar suas vidas a partir de um princípio desconhecido por todos nós, porém respeitado no seu direito de escolha. O afro-brasileiro não merece esse tipo de comparação e sim o reconhecimento de uma luta de igualdade social travada antes mesmo do descobrimento do Brasil. Quantos negros são oficiais generais, ou ator principal, ou trabalhando em comercial de beleza estética. Leiam o texto abaixo extraído da http://pt.wikipedia.org/, também assistam ao  vídeo postado.
Homofobia (homo, pseudoprefixo de homossexual[1], fobia do grego φόβος "medo", "aversão irreprimível"[2]) é uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicasgaysbissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições referem-se variavelmente a antipatiadesprezopreconceito, aversão e medo irracional.[3][4][5] A homofobia é observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação[3][4] e a violência com base em uma percepção de orientação não heterossexual. Em um discurso de 1998, a autora, ativista e líder dos direitos civis, Coretta Scott King, declarou: "A homofobia é como o racismo, o anti-semitismo e outras formas de intolerância na medida em que procura desumanizar um grande grupo de pessoas, negar a sua humanidadedignidade e personalidade."[6] Em 1991, a Anistia Internacional passou a considerar a discriminação contra homossexuais uma violação aos direitos humanos.[7]
Entre as formas mais discutidas estão a homofobia institucionalizada (por exemplo, patrocinada por religiões[8] ou pelo Estado[9]), a lesbofobia, a homofobia como uma intersecção entre homofobia e sexismo contra as lésbicas, e a homofobia internalizada, uma forma de homofobia entre as pessoas que experimentam atração pelo mesmo sexo, independentemente de se identificarem como LGBT.
"[...] Em última análise, a homofobia e a transfobia não são diferentes do sexismo, da misoginia, do racismo ou da xenofobia. Mas enquanto essas últimas formas de preconceito são universalmente condenadas pelos governos, a homofobia e a transfobia são muitas vezes negligenciadas. A história nos mostra o terrível preço humano da discriminação e do preconceito. Ninguém tem o direito de tratar um grupo de pessoas como sendo de menor valor, menos merecedores ou menos dignos de respeito. [...]"[10]   
As palavras são bonitas mas a intenção delas é conduzir a sociedade para a sua própria extinção.