sexta-feira, 9 de novembro de 2012

1.2 LÍNGUA PORTUGUESA - ORTOGRAFIA (acentuação gráfica)




ACENTUAÇÃO GRÁFICA

   De acordo com o DECRETO Nº 6.583, de 29 de setembro de 2008 que promulga o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990.
   “Em algumas (poucas)  palavras oxítonas terminadas em: - e tónico/tônico, geralmente provenientes do francês, esta vogal, por ser articulada nas pronúncias cultas ora como aberta ora como fechada, admite tanto o acento agudo como o acento circunflexo: bebé ou bebê; bidé ou bidê, canapé ou canapê, caraté ou caratê, craché ou crachê, guiché ou guichê, matiné ou matinê, nené ou nenê, ponjé ou ponjê, puré ou purê, rapé ou rapê.
   O mesmo se verifica com formas como cocó e cocô, ró (letra do alfabeto grego) e Rô. São igualmente admitidas formas como judô, a par de judo, e metrô, a par de metro.”
MONOSSÍLABAS
É acentuado o monossílabo tônico terminado em:
A(s) : pá, gás, dá-lo
E(s) : pé, três, tê-lo
O(s) : pó, nós, pô-lo.

Observação:
Os latinismos (ainda não aportuguesados) não devem levar acento:
Ex officio, forum, habeas-corpus, honoris-causa,  a priori, a posteriori, quantum, s