quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sociedade sob domínio




DEUS me dê forças e sabedoria,
Para suportar a inteligência dos soberbos,
Para conseguir rir e assim mostrar alegria
E então viver dentro deste grande círculo.

Ver a família ser obrigada a receber no seu lar
A promiscuidade e servir champanhe aos iníquos,
Leis criadas pela cúpula não se deve contrariar
E assim a devassidão toma conta até dos santuários.

Mudaram os nomes e inverteram os direitos...
A  mentira colocou a coroa da justiça e domina,
Também ganhou adjetivos formidáveis e altivos;
Até sua face mudou com as leis da nova democracia.

Destruída está a lei do direito de expressão
Suas leis foram bem tecidas e agora prende o povo
Cala os letrados e cega os puros de coração
Assim, totalmente blindados,  zombam da nação.

O otimista é o pobre que acredita no reajuste salarial
Em uma cultura social onde os fins justificam os meios.
Onde os cálculos são feitos pela representação empresarial
E a representação sindical é mantida com lábios lisonjeiros.

Resta um grupo que não se deixa vender,
Que vive a verdade  e fala sem culpa e sem medo;
Que pode dizer que sou brasileiro mesmo diante grande poder
E o que louva a Deus é vitorioso, pois de nada será acusado.