DICIONÁRIO AULETE

iDcionário Aulete

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O Brasil não está dormindo. Bem, pelo menos um grupo se mantém atento aos absurdos vindo ora do Governo, ora do povo. Entretanto deixando de lado as questões sórdidas como salário injusto, segurança insuficiente e saúde terrivelmente precária, falemos sobre as queimadas e o extermínio das vidas aquáticas nos mares e nos rios em território brasileiro, bem como os animais que vivem em nossa floresta pantaneira. Aqui em Corumbá, Estado de Mato Grosso do Sul, encontramos exemplos na educação, uma alavanca ecológica. A Escola Tenir realizou um belíssimo trabalho com os alunos da educação infantil, seus professores e coordenadores, mostrando a preocupação do cidadão, no que diz respeito a vida.
O mundo deve viver com o Brasil o absurdo e aprender sobre o descaso dos nossos políticos e governantes, os quais passam o tempo ironizando o único partido que se preocupa com as questões ecológicas, o Partido Verde.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

GRAMATICA – VERBOS ABUNDANTES (Continuação – 8)




São assim chamados os que possuem alguma forma dupla. Agrupam-se entre os abundantes especialmente os verbos com dois particípios:

Um regular
ADO (1ª Conjugação)
IDO (2ª e 3ª Conjugações)
Outro irregular
De terminação variável.

Primeira conjugação
Segunda conjugação
Terceira conjugação
Aceitar, aceitado, aceito
Entregar, entregado, entregue
Enxugar, enxugado, enxuto
Expressar, expressado, expresso
Expulsar, expulsado, expulso
Isentar, isentado, isento
Limpar, limpado, limpo
Matar, matado, morto
Pegar, pegado, pego
Salvar, salvado, salvo
Soltar, soltado, solto
Vagar, vagado, vago
Acender, acendido, aceso
Benzer, benzido, bento
Eleger, elegido, eleito
Morrer, morrido, morto
Prender, prendido, preso
Suspender, suspendido, suspenso

Emergir, emergido, emerso
Exprimir, exprimido, expresso
Extinguir, extinguido, extinto
Frigir, frigido, frito
Imergir, imergido, imerso
Imprimir, imprimido, impresso
Inserir, inserido, inserto
Omitir, omitido, omisso
Submergir, submergido, submerso


Observações:
a)       As formas regulares usam-se, via de regra, com os auxiliares TER e HAVER:
Eu tinha limpado a sala.
Eu havia suspendido o aluno.

b)       As formas irregulares usam-se, na maioria dos casos, com os auxiliares SER e ESTAR:
A sala está limpa.
O aluno foi suspenso.

TER e HAVER
Particípio regular
SER e ESTAR
Particípio irregular

c)        Com as formas FICAR, ANDAR, PARECER, CONTINUAR, PERMANECER, etc., usam-se  quase sempre as formas irregulares, com feição de adjetivos com função de predicativos:
A saia ficou presa na cerca.
As vacas andavam soltas pelo centro de Curitiba.
O pernilongo parecia morto.
Aos sessenta, continuava enxuta.
O tesouro permanecerá submerso.

d)       Há verbos de 2ª e 3ª conjugações que jamais tiveram a forma regular em IDO. Possuem apenas o particípio irregular. São eles:

Dizer (dito)
Abrir (aberto)
Pôr (posto)
Cobrir (coberto)
Ver (visto)
Fazer (feito)
Vir (vindo)
Escrever (escrito)

domingo, 26 de agosto de 2012

O grito do silêncio





Subirei na minha torre
A mais alta do meu mundo
E gritarei as minhas verdades;
As veredas do meu coração:
Ele está cansado de sofrer;
Ele está cansado de mentiras;
Ele está cansado da perseguição;
Ele está cansado da hipocrisia;
Ele está cansado da fé mesclada com nada;
Ele está cansado das pregações distorcidas;
Ele está cansado do clamor da carne e suas culpas;
Ele está cansado dos ensinos sem compromisso.
O meu coração não acredita mais:
Nos louvores cristãos que interpretam a falsa emoção;
Nas lágrimas das mulheres quando se dizem inocentes;
Na bondade das convenções sociais elitizadoras.
Porque a criatura presente contaminou o meu coração
E entregou as armas da verdade em troca de vaidades.
Vi que as mulheres querem igualdades até na desvalorização;
Que toda humanidade é parcial e não fala com justiça e veracidade.
A ambição arrancou a paz e a bondade de quase todos os corações,
Vi que não há segurança na segurança e não há saúde na saúde;
Que a justiça conversou com o legislativo e fugiu a equidade.
O sacerdote misturou a fé, o dinheiro e o amor; e prevaleceu a abominação.
Cadê o destino dado por Aquele que morreu na cruz?
Aquele que ao terceiro dia ressuscitou e lhe deu a vida,
Ensinou o amor, a justiça e o perdão.
Diante de tanta mentira e corrupção para onde olhar?
Junto com a humanidade grito, ouvindo a resposta ecoar:
Deus, venha da minha insensatez salvar-me.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Nacionalismo e incredulidade






Deixa dizer-te uma verdade:
Não há quem olhe para o pobre;
Não há quem viva em honestidade;
E não há quem denuncie o sistema podre.

Todos andam inchados e repetindo frases...
Não formuladas por ele, nem ao menos vivida...
A  humanidade evolui para o status dos cadáveres
E o brilho do sucesso das trevas está neles estabelecida.

Quem tem o atrevimento de opinar: ele é mentiroso?
Dizer para o sistema judiciário: a injustiça é a sentença?
Conseguir o espaço em horário nobre e falar do perigoso?
Não, não tem nacionalista, não há mentira na sua presença!

Quem acredita na urna eletrônica deve crer na inexistência,
O que seria ótimo se encarado como cristianismo, mas é eleição...
Em um país que tem como alicerce a herança da indecência.
Vieram de Portugal os melhores corruptos, de uma legal punição.

O cupim comeu os caras de pau, mas ficou o fantasma safado.
O martelo dos juízes bate ao som do pagode e todos dançam,
O político com pizza e bebidas e o povo o chorinho amargurado.
O que ser nesse país feito de sistemas onde todos se balançam?

Verdade é que não tem igualdade, mas tem muita maldade,
Para que todas as classes e raças mantenham a monarquia;
Formada por inúmeras famílias e que todos sejam majestades!
Os eternos vassalos somos nós eleitores, os mesmos bobos: agora ria!!!

sábado, 18 de agosto de 2012

A luz da existência




Não fales que tem poder,
Nem digas ser capaz de tudo fazer.
Há um abismo imperceptível,
Há uma luz forte
Naturalmente inalcançável.
Há uma densa treva,
Que de perto te tira a paz.  
Busque os olhos,
Busque o sorriso,
Analise os gestos,
E veja o que é  preciso.
Se dizes ser verdadeiro,
A entrega é por inteiro
E se falta aquela vírgula
Então é obvio a mentira.
A sinceridade não se declara;
Ela está ali e aqui às claras.
O humilde não se auto proclama;
Ele é reconhecido por sua fama.
O grito do manso assusta o mundo
E com a paz salva-os do absurdo.  
A esperança se desvanece
Quando o justo enlouquece.
O governo finge proteger
Enquanto arranca o direito de viver.
Nada é nada mesmo diante do ínfimo,
Tudo é o nada para quem vive no mínimo,
Então diante do vazio temos as lágrimas,
E assim se lava a alma de vidas fragmentadas.
O involuntário infortúnio nasce de repente
Na vida de pessoas religiosamente descentes,
Esta é a prova da verdade de sermos de Deus protegidos.
Assim, vivamos a aprender como ser eternos discípulos.

domingo, 12 de agosto de 2012

GRAMATICA APLICADA – VERBOS DEFECTIVOS (Continuação –7)




Chamam-se defectivos os verbos de conjugação incompleta. Faltam-lhes algumas pessoas, tempos ou modos. Eis os mais importantes:
·         REAVER – conjuga-se como HAVER, QUANDO ESTE TIVER A LETRA “V”.
Pres. Ind.: nós reavemos, vós reaveis.
Perfeito: reouve, reouveste,, reouve, reouvemos, reouvestes, reouveram.

·         PRECAVER-SE – só se conjuga nas formas arrizotônicas (use o verbo VENDER como modelo).
Pres. Ind.: nós nos precavemos, vós vos precaveis.
Perfeito: eu me precavi, tu me precaveste, ele se precaveu, nós nos precavemos, vós vos precavestes, eles se precaveram.

·         COLORIR, EXPLODIR, ABOLIR, DEMOLIR não são conjugados nas pessoas em que depois do radical aparecem as letras “A” ou “O” (use o verbo PARTIR como modelo).
·         FALIR só é conjugado quando depois do radical aparece a letra “i”.

DEFINIÇÃO:
O que são formas rizotônicas e arrizotônicas:
    As formas verbais rizotônicas são aquelas cujo acento tônico recai sobre  o radical (bebo, bebes). As formas verbais arrizotônicas são aquelas cujo acento tônico recai fora do radical (beberei, venderemos).


GRAMATICA APLICADA – VERBO (Continuação – O MODO IMPERATIVO –6)



    Há duas formas  de imperativo: o AFIRMATIVO e o NEGATIVO.
    O imperativo negativo é formado de modo idêntico ao presente do subjuntivo ( em todas as pessoas , menos a primeira do singular, que não existe no imperativo).

IMPERATIVO NEGATIVO
+
PRESENTE DO SUBJUNTIVO
------------------------------------
Não partas tu
Não pata você
Não partamos nós
Não partais vós
Não partam vocês
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
parta
partas
parta
partamos
partais
partam


OBSERVAÇÕES:

1.       Na frase, deverá aparecer alma palavra de valor negativo: NÃO, NUNCA, JAMAIS, NADA, NEM, etc. Exemplos:
NÃO contes isto a ninguém.
JAMAIS dê ouvidos aos aduladores.
NUNCA use roupas escuras quando a temperatura for elevada.
NADA bebas por mais de duas horas.
2.       Nas terceiras pessoas, ao lado de você/vocês, pode aparecer qualquer outro pronome de tratamento: o senhor, Vossa Senhoria, Vossas Excelências, etc.

O imperativo afirmativo é também formado do presente do subjuntivo, com exceção das segundas pessoas (TU e VÓS), que são provenientes do presente do indicativo (menos a letra “S” final).
PRES. DO INDICATIVO
IMPERATIVO AFIRMATIVO
    +
PRESENTE DO SUBJ
Eu amo
Tu amas
Ele ama
Nós amamos
Vós amais
Eles amam
------------------------------------
ama tu
ame você
amamos nós
amai vós
amem vocês
Eu
Tu
Ele
Nós
Vós
Eles
ame
ames
ame
amemos
ameis
amem


OBSERVAÇÃO:
O verbo ser faz, excepcionalmente, no imperativo afirmativo:
SÊ tu
seja você
sejamos nós
SEDE vós
sejam vocês

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O caminho certo




O sujo passou a ser limpo,
E o limpo passou a ser sujo.
A mentira passou a ser verdade
E a verdade passou a ser mentira.
O justo agora é um homem errado,
E o homem corrupto agora é justo.
As pessoas honestas estão presas
E os homens criminosos estão soltos.
As adulteras vivem cheias de honras
E as conservadoras vivem sob suspeitas.
O juiz julga a favor do iníquo
E o povo sofre com o abandono.
O amor foi banalizado e esquecido,
O ódio cultivado e valorizado e justificado.
O Congresso Nacional é o retrato da decadência,
A mídia vende estórias indecentes,
Até as Igrejas Cristãs abraçaram a hipocrisia,
Onde está o amor sem mentiras?
O prazer na justiça só em discurso corruptor
E a cama sem mácula um vira agora um pesadelo.
Parece então a morte um único consolo,
Mas Deus fez o homem com coração,
Um coração independente e forte
Com alma capaz  de avaliar a emoção.
Assim consegue olhar para o céu
E vê que sua vida tem a grande salvação;
Vê também que ele não foi jogado ao léu.
Tem dentro dele uma esperança com porte!
Física, materializada em sua sofrida face.
Assim nesta frágil e fragmentada sociedade,
A sorte é traçada na vida dos oprimidos
E dos humildes de coração, para a ruína,
Pelos sistemas montados cujos autores são políticos.
Só o homem de coração forte e limpo

Poderá ver o Senhor Jesus Cristo e então se salvar.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

ACRÓSTICO (homenagem ao dia dos pais)





P   aís que traz a convicção de um futuro melhor, aliás, seu coração é um continente.
A   nônimo por natureza, tendo a grandeza de deixar a honra para os feitos dos filhos.
I    ncansável na luta pela paz, saúde e segurança se realiza apenas com a lembrança.