quinta-feira, 21 de junho de 2012

GRAMÁTICA APLICADA






COLOCAÇÃO PRONOMINAL EM LOCUÇÕES VERBAIS
Temos que considerar três casos:
1. Auxiliar + INFINITIVO
2. Auxiliar + GERÚNDIO
3. Auxiliar + PARTICÍPIO

1. Nas locuções verbais em que o verbo principal esteja no INFINITIVO, pode dar-se:
a) A próclise ao verbo auxiliar:
- Eu me vou preparar para o teste.
- Eu lhe desejo falar a verdade.

b) A mesóclise ao verbo auxiliar:
- poder-me-ia emprestar o seu programa?

c) A ênclise ao verbo auxiliar (quando não houver condições que aconselhem a próclise):
- Eu vou-me preparar para o teste.
- Desejo-lhe falar a verdade.
- Ia-se formar um grande tumulto.

d) A próclise ao verbo principal (sem hífen):
- Eu vou me preparar para o teste.
- Desejo lhe falar a verdade.
- Ia se formar um grande tumulto.

e) ênclise ao infinitivo (mesmo com presença de palavra “atrativa”)
- Eu vou preparar-me para o teste.
- Eles não desejam falar-lhe a verdade.
- Ia formar-se um grande tumulto.

2. Nas locuções verbais em que o verbo principal esteja no GERÚNDIO podem ser aplicadas as mesmas orientações dadas anteriormente para o infinitivo. Assim:
- Ela me ficou observando.
- Ela fico-me observando
- Ela ficou me observando.
- Ela ficou observando-me.
- Ela não me ficou observando.
- Ela não ficou observando-me.

3. Quando o verbo principal está no PARTICÍPIO, o pronome átono não pode vir depois dele. Virá, assim, proclítico, mesoclítico ou enclítico ao verbo auxiliar, de acordo com as normas expostas para os verbos na forma simples:
- Eu o tenho visto.
- Tê-lo-ia visto.
- Tenho-o visto.
- Não o tenho visto.