segunda-feira, 7 de maio de 2012

ECOLOGIA: Pantanal o centro do amor







Parado, hipnotizado, com os olhos fitos nela...
A maravilha Divina, cheia de esplendor.
O sol a despia mostrando suas belezas sem pudor.
Pelas manhãs os raios solares refletem a sua alegria,

E a noite exibe a calma singela lembrando seus mistérios.
No amanhecer se abre bela como uma flor para seus amores,
Que no anoitecer a sua beleza misteriosa pode dar-te carinhos.
O que mais encanta neste jogo sedutor é a diversidade de cores,

Que no seu corpo verde e saliente mostra-nos o belo caminho.
Como seu jogo de sedução, conquista aquele que a visita.
Um envolvimento místico, que transcende o amor humano.
Nessa sua beleza os misteriosos sentimentos infinitos e realistas.

Tocá-la, senti-la nos traz uma grande expectação de vida.
O perigo em adentrá-la torna-se grande e provoca temor.
O paradoxo está na maravilha de ser um abrigo a alma ferida,
Para todos os seres vivos que se refaz nesta fartura do amor.

Tudo possui: água para saciar a sede e alimento para sua fome.
Todos querem vê-la e de longe vem, não importa de que forma,
Seja cruzando os céus, ou os mares, ou as águas, todos conscientes
E equipados de filmadoras ou máquinas fotográficas, em registrar

Suas mensagens diversificadas, em linguagem fotográfica.
A sua beleza, seu encanto e seus frutos é a expressão única do amor.
Tema dos ecologistas e inspiração dos poetas que a tudo explica.
Protegida por brasileiros e estrangeiros, que a defende com fervor,

Cuja verdade é a remanescente natureza que a todos encanta
E diante de cada árvore ferida vem a dor, o pranto e o angustiante
Sentimento que não se pode explicar, por que tentam tiram-no a vida?
Pantanal do Mato Grosso do sul, a maravilha, tem bilhões de amantes.

Onde se encontra ar puro para o pulmão do mundo sobreviver,
E água potável, esperança do mundo e de um povo livre progredir
Com vida e força, para a luta ecológica sustentável, manter,
E como mãe da humanidade, faz este planeta continuar a existir.