terça-feira, 22 de maio de 2012

A cruz





O olhar repousa no horizonte meditabundo:
Por que Deus se importou com o homem?
Ser vil e egoísta de pensamento imundo.
Incapaz de amar, explora sempre alguém.

No horizonte estava a história da vida sofrida,
Essa cruz pesada que é um verdadeiro tormento.
A consciência que condena as práticas vividas,
Onde muitas vítimas foram deixadas sem alento.

A cruz que o homem carrega foi por ele construída,
Mesmo quando pergunta a Deus o porquê do sofrimento,
Nunca vê que a solução das dores está na sua própria vida,
Sendo por ele construída pode ser refeita no seu momento.

A cruz uma maldição que foi assumida por Alguém.
Não um Alguém qualquer: o próprio filho de Deus
Removendo os pecados para profundidades d'além
Do fim do oceano, onde ninguém buscará o que fez.

A cruz da consciência o homem carrega por que quer,
Pois Deus deu a Jesus Cristo que morreu numa cruz
E ao terceiro dia ressuscitou dando ao homem a luz
Da salvação, que liberta das profundas cadeias do ser.

Então sem condenação vive livre na escola do mundo,
Sendo possível entender que a sua cruz é uma ponte
Ligando ele a Deus como um pai se une ao filho.
Certo de seu futuro voa sobre o horizonte livre de tudo.