DICIONÁRIO AULETE

iDcionário Aulete

sexta-feira, 30 de julho de 2010

UOL - O melhor conteúdo

UOL - O melhor conteúdo

quinta-feira, 29 de julho de 2010

UOL Mail - Entrada (11 n�o lidas)

UOL Mail - Entrada (11 n�o lidas)

http://mail.uol.com.br/attachment?msg_id=MTEyMTM&ctype=Saudade1.pps&disposition=attachment&folder=INBOX&attsize=932864

UOL Mail - Entrada (11 n�o lidas)

UOL Mail - Entrada (11 n�o lidas)

Marca de Amor


Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.

Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.

A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:

Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.

O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás. Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:

Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.

A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:

- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...
A turma estava em silencio atenta a tudo ..

O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.

Silêncio total em sala.

-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:

- "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...

Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí de entre as pessoas, sem ser notado e
quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada então o menino continuou: Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.

Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.

Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.

Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.

Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça.

Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES..

Essas também são marcas de AMOR.

Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.

Nunca se esqueça disso!


quarta-feira, 21 de julho de 2010

SABEDORIA PARA VIVER

SABEDORIA PARA VIVER

            O sol, o ar, a sombra, a água e todos os alimentos nos dão a certeza que temos Deus e não precisamos de mais nada. Não, não precisamos dessa sociedade doente com suas regras e seus status cobiçados, nem de intercessores criados ou homens que assim se intitulam. Não precisamos de mais nada, porque temos o refrigério da alma pelo Espirito Santo, temos Jesus Cristo morando em nosso coração nos conduzindo em santidade rumo ao céu.

            Deitar a hora que quiser e acordar somente quando o sono acabar. Trabalhar somente para o sustento. Em nada pensar, a não ser em amar. Rir e gargalhar sem se preocupar com o que vão pensar. O que acham não interessa e sim o que sei que sou. Para que se preocupar? Temos Deus e Ele nos mantem. Só os loucos devem ficar ansiosos.

            Não se deve pensar em coisas ruins, não se pode comentar as suas dores, nem os defeitos de seu próximo, por mais próximo que seja. Nunca, em hipótese alguma suje a sua boca. Não deixe de ser cavalheiro, prefira ser o chamado bobo, pois sempre o melhor é sofrer o dano. Lembre-se: é no final da corrida que se sabe quem chegou primeiro e a prova da vida não é de velocidade, mas de sabedoria e resistência. Nunca pare de lutar, nunca pare de prosseguir, continue sempre mesmo quando todos e tudo te dizem que você perdeu e não irá conseguir mais. Lembre-se: Deus gosta de socorrer o humilde e necessitado, envergonhando os exaltados.

Revelação

Olhar, amar e sentir...
Cheirar e deglutir e pensar...
Falar, ouvir, analisar...
Querer, desejar, partir...

Vi e não disfarcei e então busquei
Aroma com sabor e ruminação.
Gritos com altos gritos e percepção,
Então busquei forte e te procurei,

Despir-se do eu secretamente.
No ar a verdade que não quer calar.
O barulho forte faz o tímpano abalar
E assim corri veloz, porém timidamente.

Apareceu a luz e o vento no rosto, só emoção!
Águas batem sobre o espaço enegrecido.
A remoção do improvável acordou com tudo limpo.
Então lentamente parei diante do espelho do coração.

Pois olhei e amei porque senti o mais belo.
Senti o cheiro do prazer que traz o mar.
Falei porque ouvi o coração: a natureza deve amar.
Porém incapaz de revelar o eu no espelho a me olhar.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

UOL Mail - Entrada (3 n�o lidas) - Aprenda a ter um infarto. N�o deixe de ler! MUITO BOM!

UOL Mail - Entrada (3 n�o lidas) - Aprenda a ter um infarto. N�o deixe de ler! MUITO BOM!



DOZE CONSELHOS
PARA TER UM INFARTO FELIZ !!!
Dr. Ernesto Artur - Cardiologista

Quando publiquei estes conselhos 'amigos-da-onça' em meu site, recebi uma enxurrada de e-mails, até mesmo do exterior, dizendo que isto lhes serviu de alerta, pois muitos estavam adotando esse tipo de vida inconscientemente.
1. Cuide de seu trabalho antes de tudo.  As necessidades pessoais e familiares são secundárias.
2 Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.
3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.

4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.
5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.
6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes..
7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.

8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. (e ferro , enferruja!!. .rs)
9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado.. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.
10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.
11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.

12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.
Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens. 
Duvido que voce não tenha um belo infarto se seguir os conselhos acima!!!

OS ATAQUES DE CORAÇÃO
Uma nota importante sobre os ataques cardíacos..
Há outros sintomas de ataques cardíacos, além da dor no braço esquerdo(direito). Há também, como sintomas vulgares, uma dor intensa no queixo, assim como náuseas e suores abundantes.

Pode-se não sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque cardíaco. 60% das pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto dormiam, não se levantaram... Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum sono profundo.
Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (193 ou 190) e diga ''ataque cardíaco'' e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se  numa cadeira ou sofá e force uma tosse, sim forçar a tosse pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro.. NÃO SE DEITE !!!!
Um cardiologista disse que, se cada pessoa que receber este e-mail, o enviar a 10 pessoas, pode ter a certeza de que se salvará pelo menos uma vida !

domingo, 18 de julho de 2010

Projeto de Deus

Se vivo sou um projeto que acontece,
Porque certo é que o homem é uma peça.
Mantido por um só jogador que não esquece
De fazer os movimentos das pedras sem pressa.

Não gosta de brincar, não brinca com coisas sérias
E o respeito pelas peças é semelhante ao seu reino.
Não fez o homem para humilhação e sim para brilhar
Não deixou o homem só e lhe deu mulher e domínio.

A honra, a paz e a felicidade desde o início de tudo
Nada prendia o homem, era livre por dentro e por fora.
Sabia tudo o que convinha saber ciência de tudo.
Prazer espiritual com Deus e prazer sexual com a varoa.

Os dias eram sempre alegres, temperatura exata.
Vivia em lindo jardim que era muito belo,
Só Eva tinha o poder que o superava em beleza.
Lá estavam duas árvores, lindas e frondosas, bem no centro!

Tudo podia fazer, porém o casal tinha uma prova
E nesta o destino da humanidade: à tentação vencer.
O proibido é o grande desafio do homem até hoje.
O conhecimento da lei só fez o homem pecar.

Eva ficou tentada com a beleza da arvore proibida
E o inimigo do homem aproveitou-se da dúvida,
Assim ficou a humanidade a deriva neste mundo.
Mas Deus é o Criador, o valente, o dono do jogo.

Criou soluções movendo o homem para purificação.
Deu tarefas a mulher, sofrendo, mas tendo a grande honra
De ser o vaso de onde sairia aquele QUE daria a salvação.
O Salvador, o filho de Deus, a peça cheia de maravilha.

A peça dona domínio próprio, mas se deixou conduzir
Porque sabia que para livrar o homem tinha que morrer
E depois ressuscitar, para que o homem pudesse subir 
Juntamente com ele ao céu e voltar para Deus viver.

O homem sempre foi homem e a mulher sempre mulher
Deus não se engana, Ele é soberano, assim é a natureza.
O inferno Deus criou,  só para quem o desobedecer
E esse destino é para o inimigo da criação com suas proezas.

O maldoso é a peça movida para o fim trágico 
Razão de tantas notícias ruins, o pecado peça indesejada.
Mas para salvá-lo conduz esta peça ao sacrifício salvífico. 
Por isso vivemos, esta é a razão, a cura, a salvação planejada.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Chamado para governar o povo de Deus



      Desdo início de tudo o homem, quando líder, tinha como principal obstáculo o próprio povo. Por mais que mostrasse boa vontade, amor, carinho e excelente administração o povo estava sempre descontente.
      Temos o retrato do povo de Israel que viveu no Egito nos tempos de José, o governador de Faraó. Depois da morte de José  assumiu o  trono do Egito um novo Faraó - uma nova Dinastia – sem compromisso moral com a história administrativa de José, não sabia coisa alguma a respeito de José e nem tinha interesse em saber. Então começa assim um tratamento vexatório, afrontoso, classificando-os como  escravos, recebendo Israel uma forma de tratamento terrível.
     O povo então lembrou da promessa de Deus, que sempre tivera um líder que os libertava de seus inimigos, de que eles tinham uma história de relacionamento com o Deus de Abraão. Precisavam de um líder e esperavam na profecia de um libertador, mas não sabiam que este seria Moisés, um homem educado e preparado pelos próprios egípcios.
     Naquela época o envolvimento era grande e o povo se misturou muitíssimo com a civilização egípcia,  período que a não revelava o grau da rebeldia de Israel, só sendo percebida quando Moisés, na condição de oficial do Egito, filho, adotado, da filha de Faraó, vendo a situação humilhante de seus irmãos e como estavam perdidos, desviados de seus destinos. Pois deveriam lembrar de sua origem, religião e ensinos dados pelos patriarcas passados de pais para filhos; ele resolve intervir  na briga entre dois hebreus lembrando-os que são irmãos. A resposta deles para Moisés foi cheia de ódio e rancor não aceitando sua postura de juiz e conselheiro daquela causa. Perguntaram-lhe então  se estava querendo fazer com eles o mesmo que fez com o soldado Egípcio, quando defendeu seus irmãos hebreus da agressão horrível e humilhante sofrida apenas por ser um hebreu; onde  matou e ocultou o corpo do soldado egípcio. Diante deste quadro percebeu o perigo da ingratidão e acreditou estar perto de ser  denunciado a Faraó de seu crime e então buscou a fuga como solução do seu problema.
    Quando José ainda morava com seus irmãos só porque ele havia revelado o sonho, dado por Deus, que ele seria colocado no tempo a ser determinado por Deus  o líder sobre toda a sua família; e aumentando o ódio, a inveja, o ciúme de gozar da preferência de seu pai Jacó (Israel). Seus irmãos planejaram e  buscaram uma forma de matá-lo para não ser o seu líder e de não verem mais aquela figura preferida e abençoada pelo seu pai, mas a intervenção de Deus usando Rubens e posteriormente a Judá que apresenta uma saída para o impasse: a venda de José como escravo para os mercadores medianias. Não sabendo eles que Deus estava nesse negócio e que aquele acordo lucrativo tornou-se a chave da vitória de José indo para o Egito para ser o grande governador do povo do Egito e salvador  de toda a família, bem como de muitas nações, para manter viva a promessa de Deus. Gn 37:22, 27,28; 42:38-44.
    Moisés foi também guardado por Deus até assumir a função de líder (salvador), passou pela instrução egípcia, onde foi preparado para ser um dos sucessores de Faraó, bem como foi preparado pelo próprio Deus, em meio ao deserto. Após ter recebido as primeiras instruções de forma sobrenatural, o Nosso Maravilhoso Deus falando do meio de uma sarça ardente, a qual  não se consumia com o fogo e diante desse acontecimento,  cheio de temor, disse a Deus: “Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?” A resposta foi: “Certamente Eu serei contigo...”. É observado um paralelo aqui com duas nações: uma possuía um líder poderoso, dominador, cheio de arrogância, rei de uma civilização cuja cultura o tornava adorado, visto e temido como um deus, dominando sobre várias nações naquela fase da história da humanidade e do outro lado o povo de Israel, uma civilização nômade, sistema patriarcal de governo, fraca, habitando de favor naquela terra, na verdade dada por edito de um rei cujo acordo se fechava apenas na gratidão e respeito pelo Governador José, sem liderança publicamente assumida, numeroso, arrogante, cheio de vícios, desviados dos ensinos que Deus deixara aos seus pais, com a fé manchada, muito desanimado, com problemas sérios na estrutura emocional, física e espiritual. Conformados com a vida de escravos e satisfeitos com os manjares do rei do  Egito,  tendo muita dificuldades para aceitarem um líder, a não ser que pudessem continuar as práticas sociais ali aprendidas e que houvesse confirmações proféticas e sobrenaturais.
     O  grau de dificuldades deve ser analisado a partir da medida do relacionamento de José  com o povo de Israel; ao receber seu pai com uma família de apenas setenta pessoas, José pode manobrar  sem sofrer qualquer resistência, uma vez que as condições eram milagrosamente favoráveis,  em período de seca e forme por toda a terra receberam  terra para seus gados e sua família, suas atividades sociais e econômicas,  foram favorecidas, suas atividades religiosas e culturais permaneceram intocáveis, bem como a língua hebraica. Depois das humilhações de ter sido vendido como escravo pelo seus próprios irmãos, acusado de tentativa de estupro pela esposa de Potifar e preso por dois anos; suportou a prova e obteve a vitória sendo colocado como Governador do Egito.  Gn. 37:28; 39:14,15; 46:34.
     Moisés não teve a mesma sorte de José encontrou oposição no meio do povo de Israel e com Faraó. Tinha muita preocupação em convencer ao povo, de tal forma que Deus lhe instruiu: “Assim dirás ao filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, O Deus de Isaque e o Deus de Jacó, me enviou a vós...” Ex 3:15. A Bíblia nos deixa uma mensagem nas entre linhas do livro de Êxodo, em que o grau de dificuldades de relacionamento entre Moisés e Faraó era tão intenso quanto o que tivera com o povo de Israel. Ele tinha que argumentar junto aos dois: Faraó e Israel. Um para que deixasse o povo ir servir e adorar a Deus na terra prometida, e, ao outro para que acreditasse no livramento de Deus, e, que voltassem a adorar ao Deus de seus pais,  voltar aos costumes e ensinos entregues por Deus, através de geração a geração.
      Para crerem em Moisés como enviado por Deus, o Senhor dos Exércitos deu-lhe poderes após ter feito a seguinte afirmativa: “Mas eis que me não crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O Senhor não te apareceu.”e o Senhor lhe respondeu: “Que é isso que está em sua mão?” (Ex 4:1-5) Moisés respondeu que era uma vara e para sua surpresa, ao obedecer a Deus lançando-a ao chão virou uma serpente e para completo espanto ao estender a mão voltou a ser uma vara, isso sempre obedecendo a Deus. Um grande aprendizado para Moisés consistiu no fato: se obedecer as ordens de Deus irá conseguir cumprir todas as tarefas e ainda mais: superará qualquer adivinho, feiticeiro e coisas semelhantes. Ai está a razão da vitória de Moisés diante de Faraó. Moiséis determinou, conforme as ordens de Deus, dez pragas uma após uma, cada uma a seu tempo, seguindo uma estratégia de guerra espiritual; e deu Deus para cada caso um antídoto para nove destas pragas. Reservando uma que não teria retorno, pois sairia direto de Seu trono, só para esta não teve Moiséis autoridade para anular, a morte de todos os primogênitos (Ex 11:4-6), porque Deus resolveu pôr um ponto final na história de Faraó. É muito triste quando Deus põe um ponto final na história de uma pessoa.
      Deus governou junto com Moisés, haja vista que sabia que o povo tinha um coração de dura cerviz e para fazê-lo obedecer teria que ser de forma sobrenatural – ainda hoje Deus também se utiliza de artifícios milagrosos – a fim de removê-los de suas vontades que eram voltadas para o que oferecia o Egito. Quanto a Faraó não foi diferente quando o coração foi endurecido por Deus para não ouvir Moisés, porque o Onisciente sabia que já existia no rei uma predisposição para o mal,  recebida por herança de seus pais, também era necessário que todas as nações soubessem sobre  o Poderoso e Terrível Deus que arrancou o seu povo das mãos do grande Faraó. A partir daí só enxergariam  QUE O EU SOU  estava com aquele povo despreparado para um combate e sem estratégia de guerra militar, pois não tinha rei, nem general que fosse a frente deles.
       Moisés recebeu e conduziu uma nação a caminho da independência, diante estava o mar vermelho seu primeiro obstáculo. Deus dava mais um ensino a Israel e a todos nós, o Senhor Deus onisciente sabia que Faraó mais uma vez se arrependeria e se reuniria com  seu temido exército para destruir  o povo de Israel, o qual estava indefeso e como um coelhinho assustado, ficando sem saber o que fazer. O homem de Deus se pôs de joelhos e orou pedindo uma solução,  esquecendo-se de que na sua mão estava a chave para o problema. O líder tem que ter autoridade de Deus para determinar ao mar que se abra e ver  ele obedecer, porque Deus está prioritariamente dentro do líder (se realmente foi chamado pelo Grande Eu Sou, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó). Então o mar, o único obstáculo no momento, se abriu ao meio, com o toque da vara que estava nas mãos de Moisés, deixando um caminho seco para todo povo passar e se fechou após o último israelita. Assim livrou Deus ao seu povo da fúria de Faraó. Ex 14:15,16.
     O povo de Israel mostrou-se ingrato, mesmo diante de tão grande milagre, ao seu Deus com constantes reclamações ao longo da trajetória rumo a terra prometida. Mesmo assim, apesar deste desequilíbrio de caráter, Deus sempre mandava recursos em atendimento ao clamor de seu servo Moisés. Desta forma entraram pelo deserto, a fim de atravessá-lo, e chegaram a Mara.       Para uma caravana com rebanhos e muita gente uma viagem de 70 km representa uma marcha de três dias. A 70 km da extremidade norte do Mar Vermelho brota ainda hoje uma fonte, "Ain Hawarah" na linguagem dos beduínos. Os nômades não gostam de parar aí com seus rebanhos. A água não convida ao descanso. É salgada e sulfurosa, "amarga", diz a Bíblia. É a antiga Mara.(Extraído do site www.lucianodg.com)” Dentro deste quadro Deus opera um milagre e torna as águas amargas em águas doces, sendo assim o segundo milagre provando o seu grande amor e que cumpre a sua palavra.

     Esta é uma linda história,  mas que revela como é a verdadeira face de um líder ungido por Deus. Não há regalias, ternos caros, aviões, mansões e honrarias. Há sofrimento e o prêmio de morar no céu. Esta história tem continuidade com Josué, mas isso ainda faz parte de um longo comentário que desejo fazer. Se o Senhor Jesus permitir.
   
     

Gmail - Buzz - jairoliveira123@gmail.com

Gmail - Buzz - jairoliveira123@gmail.com

sexta-feira, 2 de julho de 2010


Saudades da minha Cidade Litorânea 







Meus olhos anseiam ver o mar
E minha pele quer sentir o vento...
Forte e refrescante batendo no rosto...
A felicidade é imensa só em pensar!


Logo me sinto dentro da praia...
Naquela água terapêutica mergulhado...
E nos lábios um sorriso apaixonado...
É o meu habitat... A minha cidade litorânea!


Ouço a voz dos habitantes com o som das ondas,
O assovio, o grito dos jogadores na areia...
O ambulante grita oferecendo vida sadia:
Ó o mate! Água de coco e naturebas geladas!


Sinto ainda a água de coco na boca...
Também sindo os meus pés andando na areia...
Como é gostoso lembrar das sereias...
Das morenas lindas que desfilam como bonecas...


Não importa as violências e as balas perdidas!
Não importa a louca vida do transito!
A alegria e a beleza da alma estão garantidas
Em ver com bom humor a vida. Um povo impoluto.


Saudades fazem viver a imaginação...
Criada por alucinações da alma ferida,
Que não mais quer uma vida fingida...
É uma febre provocada por abafar a rejeição!


As belezas daqui consolam e são maravilhosas
Os  lindos animais e suas árvores tem linda canção,
Mas são outros ritmos, outras belezas, outras emoções,
Outras paisagens, outro chão, outros risos, outra vida.